pic

FAQ

Em Biofilm Remove queremos partilhar os nossos conhecimentos e experiência com todos os nossos clientes. Por isso criámos este apartado de perguntas frequentes.

Se tiver quaisquer perguntas ou dúvidas sobre a nossa tecnologia, os nossos produtos e/ou as suas aplicações, pergunte-nos e os nossos técnicos responder-lhe-ão com a máxima brevidade.

1. Quem desenvolveu o BioFinder?
O BioFinder é fruto de um projeto de investigação conjunto entre a ITRAM HIGIENE, S.L., a UAB (Universidade Autónoma de Barcelona) e o centro tecnológico LEITAT. O projeto contou com a intervenção de especialistas em química, microbiologia, e higiene e segurança alimentar.

2. Qual é o mecanismo de ação? Como se origina a espuma?
O BioFinder está baseado numa reação enzimática, reagindo com as enzimas catalases provenientes dos micro-organismos. Quando o BioFinder deteta micro-organismos catalase positivos gera-se uma espuma de cor branca que contrasta com a cor alaranjada do produto.

3. Qual é a quantidade mínima de micro-organismos que teriam de se encontrar numa superfície para obter uma reação positiva?
Para que uma reação seja visualmente positiva teria de haver mais de 4 unidades logarítmicas. A uma menor concentração, o BioFinder também reage, mas o resultado não é visível à vista desarmada.

4. Qual é a causa da reação de espuma por 10 minutos?
Graças à sua fórmula tensioativa e à sua natureza viscosa, a produção das borbulhas de oxigénio mantém-se durante um período de tempo, o que permite uma observação visual durante pelo menos 10 minutos ou mais tempo.

5. Pode haver uma reação falsamente positiva?
Sim. Para evitar reações falsamente positivas, recomendamos aplicar o produto nas superfícies após a sua limpeza e desinfeção. Alguns alimentos (não todos) contêm catalases e podem originar uma reação positiva. De qualquer forma, esta reação indicaria pequenos níveis de contaminação orgânica, que estão ligados a um potencial risco de crescimento de micro-organismos e à consequente formação de biofilmes. Neste caso, o BioFinder estaria a atuar como um indicador de higiene.
Se o BioFinder for aplicado numa superfície oxidada também dará falsos positivos, dado que o óxido decomporá o peróxido e causará a formação de espuma.

6. O BioFinder é semelhante ao ATP?
Ambos são métodos enzimáticos, mas o BioFinder é unicamente qualitativo e a deteção do ATP por bioluminescência é semiquantitativa. Além disso, o método ATP deteta a presença da molécula do ATP, o que equivale a uma avaliação indireta da presença de micro-organismos ou outro tipo de contaminantes que contenham moléculas de ATP. O BioFinder só deteta micro-organismos catalase positivos.

7. Que tipos de biofilme são detetados pelo BioFinder?
O BioFinder deteta todos os tipos de biofilmes em que haja micro-organismos catalase positivos, quer sejam bactérias, leveduras ou fungos. Não detetará biofilmes monoespecíficos compostos por micro-organismos catalase negativos nem biofilmes anaeróbicos.

8. Quais são os micro-organismos provados com o BioFinder?
Listeria monocytogenes
Escherichia coli
Staphylococcus aureus
Cronobacter sakazakii
Salmonella spp.
Pseudomonas aeruginosa
Penicillium nalgiovense
Saccharomyces cerevisiae

9. Funciona com fungos?
Sim, se os micro-organismos forem aeróbicos, como a Candida albicans, as Aspergillus, as Penicillium, a Saccharomyces cerevisiae, etc. Como este tipo de micro-organismos são maiores, com o mesmo número de células (ex.: 4 unidades logarítmicas) originariam uma reação mais visível do que as bactérias.

10. O BioFinder só é seletivo para um único tipo de bactéria?
Não precisamente para um único tipo de bactéria, mas para um tipo de micro-organismos. O BioFinder só reage a biofilmes compostos por um ou mais micro-organismos que contenham a enzima catalase, ou seja, catalase positivos (bactérias, leveduras e fungos). Recordemos que deteta uma reação enzimática, uma propriedade presente em muitos micro-organismos vivos.

11. Tem registo HA?
Não, porque dado ser um produto que não é biocida não o requer. A aplicação principal do BioFinder consiste em detetar biofilmes, não em eliminá-los.

12. Como se elimina o BioFinder após a sua aplicação?
Só é preciso realizar um enxaguamento normal, com água abundante, ou eliminá-lo com um pano húmido.

13. O BioFinder poderia deixar resíduos tóxicos depois de enxaguar?
Se o enxaguamento tiver sido adequadamente realizado, não, dado que os componentes na percentagem em que se encontram na fórmula, e de acordo com a legislação em vigor, não são considerados perigosos. O BioFinder dispõe do certificado de Food Safety.

14. Em que superfícies se pode utilizar o BioFinder?
O BioFinder pode ser utilizado em qualquer superfície. Pode ser aplicado em aço inox, polipropileno, superfícies revestidas de tinta epóxi, polietileno de alta densidade, vidro de borossilicato, cerâmica, etc.

15. A rugosidade superficial é um fator a tomar em consideração?
Não, o produto foi testado sobre as superfícies habituais na indústria alimentar. As superfícies mais rugosas são reservatórios idóneos para a adesão de micro-organismos e o BioFinder, dado ser um líquido ligeiramente viscoso, não terá dificuldade para penetrar nas rugosidades, portanto, a reação poderá ser visualizada.

16. Funciona em superfícies têxteis com contaminação microbiana?
Sim, reagirá se houver um grupo suficiente de micro-organismos, um biofilme, por cima de 104 células bacterianas catalase positivas.

17. Se aplicarmos o produto a um soalho e não produzir espuma (soalho de uma casa de banho que não esteja limpo), qual pode ser a explicação?
Que não há uma quantidade suficiente de micro-organismos catalase positivos, e portanto que não há formação de biofilmes.

18. Em zonas frias demora mais a reagir?
As enzimas têm sempre uma temperatura ótima de reação. A temperaturas inferiores a sua atividade abranda-se, e a temperaturas superiores, ao ser uma proteína, chegará a um ponto em que se desnaturalize e perca totalmente a sua atividade. Existe um estudo em que se menciona que a catalase da Micrococcus luteus (enzima industrial) é ótima entre 10 e 55 ºC com atividade relativa de 95 a 100%. Por cima dos 55 ºC, a atividade começa a diminuir conforme aumenta a temperatura até à sua eliminação total.
A reação só será lenta se o meio ambiente for muito frio. Nestes casos recomenda-se esperar 3-5 minutos para poder avaliar se uma reação é positiva ou negativa.

19. A espuma tem de ocorrer em toda a solução espalhada ou só precisa de estar presente num único ponto para ser considerado positivo?
A formação de espuma será observada no sítio em que houver contaminação por biofilmes. Portanto, não precisa de ser necessariamente em toda a área em que o produto foi aplicado.

20. O ângulo de aplicação do pulverizador em relação à superfície é irrelevante, ou há algum ângulo sugerido?
Só precisa de poder pulverizar suavemente sobre a superfície, para evitar que se gerem borbulhas ao aplicá-lo. Pode aplicar o BioFinder sobre superfícies horizontais com um ângulo aproximado de 45º, ou sobre superfícies verticais com um ângulo entre 45º e 135º.

21. Que fatores podem afetar a atividade do BioFinder?
Um armazenamento inadequado, como a exposição a altas temperaturas ou aos raios solares.

22. O BioFinder reage com a pedra de cerveja?
Se houver pedra de cerveja e reagir com o BioFinder será com certeza porque nela há sais orgânicos ou resíduos que serviram como substratos para a adesão e alimentação de micro-organismos, e para a subsequente formação de biofilmes. A pedra de cerveja, geralmente, está composta por sais de oxalato, que podem ser de cálcio ou magnésio, mas também podem ser de outros sais orgânicos. Isto origina o crescimento de micro-organismos aderidos a elas.

23. Podemos afirmar que o BioFinder pode ser um verificador da qualidade da desinfeção?
O BioFinder é um verificador da ausência de biofilmes num meio ambiente naturalmente aeróbico e, por conseguinte, de todo o procedimento de higienização.
O BioFinder é um complemento para o controlo da higiene dentro do programa de limpeza e desinfeção. A sua utilização é recomendável antes de retomar a produção para verificar a ausência de biofilmes nos pontos críticos de controlo, ou para controlar os pontos onde haja uma maior probabilidade de existência de micro-organismos e uma tendência para o desenvolvimento de biofilmes.

24. O BioFinder é substitutivo das zaragatoas para o controlo de higiene?
O BioFinder é uma ferramenta complementar à utilização de zaragatoas. Com o BioFinder detetaremos biofilmes e não bactérias livres; e com as zaragatoas detetaremos bactérias livres e não biofilmes.

25. Quantas aplicações ou análises podem ser efetuadas com um recipiente do BioFinder?
O número dependerá da superfície que se deseje cobrir, por exemplo:
5 ml de BioFinder (aproximadamente 6 pulverizações) podem cobrir uma área de 10 x 10 cm (100 cm2). Portanto, 1 garrafa com 500 ml = 100 aplicações, aproximadamente. Se compararmos o BioFinder com outros métodos, como a zaragatoa, a placa de contacto ou o ATP, comprova-se que o BioFinder é o método de validação de higiene mais económico.

26. Se o meu objetivo for uma bactéria catalase negativa, o BioFinder não reagirá com os biofilmes destes micro-organismos catalase negativos?
Parte-se do princípio que os biofilmes desenvolvidos naturalmente num ambiente aeróbico são mistos. Portanto, haveria sempre uma quantidade, mesmo que mínima, de espécies catalase positivas, que nos permitiria visualizar a reação, mesmo que a grande maioria seja micro-organismos catalase negativos.

27. Na indústria láctea, na microflora ambiental predominam as bactérias catalase negativas como as ácido-lácticas (Lactobacillus spp., Pediococcus spp., Leuconostoc spp., Enterococcus spp., Streptococcus spp.). O BioFinder reagiria nestes ambientes?
As bactérias ácido-lácticas são bactérias que requerem pouco oxigénio para se reproduzirem (anaeróbios facultativos). As três primeiras causam problemas de alteração na indústria cervejeira, a quarta é mais comum e é indicadora de más práticas de higiene (E. fecaelis), e a quinta é a S. agalactiae, que causa problemas de mastite. Como na pergunta anterior, estas rara vez formarão em solitário um biofilme num ambiente aeróbico, geralmente estarão misturadas com outros micro-organismos. Desta forma, os biofilmes poderão ser detetados com o BioFinder se houver na mistura micro-organismos aeróbios catalase positivos.

28. Há métodos rápidos no mercado que deixam manchas nas instalações. O BioFinder mancha as superfícies?
Não, o BioFinder, ao contrário de outros métodos baseados na coloração, não deixa nenhum tipo de mancha.

29. O BioFinder é um produto patenteado?
Sim, o BioFinder é um produto patenteado (número de patente ES 2458228 B1).

30. O transporte e a armazenagem do BioFinder possuem algum requerimento especial?
Não, o BioFinder não é considerado material perigoso, por isso NÃO requer transporte ADR. A sua armazenagem tem de ser num lugar seco, e é necessário mantê-lo a uma temperatura de cerca de 20 ºC e evitar a luz solar direta sobre o recipiente.

Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar a sua experiência e para otimizar o funcionamento do nosso sítio na Internet. Se continuar a navegar, consideramos que aceita a nossa política de cookies. Mais informações

Los ajustes de cookies de esta web están configurados para "permitir cookies" y así ofrecerte la mejor experiencia de navegación posible. Si sigues utilizando esta web sin cambiar tus ajustes de cookies o haces clic en "Aceptar" estarás dando tu consentimiento a esto.

Cerrar